Sexta-feira, 17 de Agosto de 2007

Diálogos à solta

 

Senhor Florentino, tenha paciência, mas hoje tenho de lhe apresentar uma reclamação!
Faça o favor, senhor Godinho!
Então o senhor, sabendo que na minha casa só se gastam bananas da Madeira, foi vender à minha mulher aquela coisa horrorosa das «Bonitas» da Costa Rica?
Mas não gosta, é?
De quê? Das bananas da Costa Rica? Claro que não! Então o senhor não sabe que aquilo é amadurecido à força, com os cachos dentro de sacos plásticos azuis, que são os principais causadores da morte de centenas de tartarugas marinhas?
Não sabia que as tartarugas gostavam de bananas.
Não é de bananas senhor Florentino! É de sacos plásticos!
Não me diga que as desgraçadas comem os sacos plásticos, senhor Godinho?
É o que eu lhe digo. São atraídas pela cor azul, engolem-nos e morrem às centenas, asfixiadas.
E é por isso que prefere as bananas da Madeira, o senhor?
Não! Não é por isso! É que as da Madeira são mais saborosas!
Quer-se dizer então que o senhor Godinho não se importa que as tartarugas morram por causa dos sacos azuis? O que lhe interessa mesmo são as bananas do Alberto João.
Quero lá saber desse caramelo para alguma coisa, senhor Florentino! Claro que me importo com as coitadas! E não me esteja a tentar dar a volta nem se desvie da conversa, se faz favor!
Eu não estou a tentar dar a volta a ninguém, senhor Godinho! O senhor é que falou nas tartarugas da Nicarágua, ou lá o que é...
Não são da Nicarágua! São da Costa Rica!
Mas na Nicarágua também não há bananas?
Deve haver!
E não são amadurecidas à força, em sacos azuis?
Devem ser!
E não há tartarugas nas costas da Nicarágua?
Se calhar há! A Nicarágua é próxima da Costa Rica, portanto deve haver!
E não foi lá que houve há uns anos uma revolução, chefiada por um tal Daniel Ortega, ou lá como se chamava o sujeito?
E que é que isso tem a ver com as bananas da Madeira, senhor Florentino?
A revolução nada! Mas tem as tartarugas!
Mas na Madeira não há tartarugas! Só há bananas!
Só há bananas, não! Que isso até eu sei, e nunca lá fui!
Nunca lá foi porque não quis! Que as viagens agora até que estão baratas...
Ai não me fale em baratas, senhor Godinho, que até me arrepio todo! Tenho um horror a esses bichos, que o senhor nem imagina. Olhe-me só para aqui e veja como é que eu fiquei com os pelos dos braços, só de ouvir falar em baratas...
Acessíveis, senhor Florentino, acessíveis!
Como?
Estava eu a dizer que as viagens para a Madeira agora até estão a um preço acessível.
Pois olhe que para mim, tanto se me dá, como se me deu. Nunca fiz tensões de ir à Madeira!...
Não me diga que é por causa do Alberto João?
E eu quero lá saber desse caramelo para alguma coisa, senhor Godinho!
Então se calhar é por causa disso que a Madeira tem os problemas que tem.
Não estou a perceber...
Por ninguém querer saber do coitado para nada.
Qual coitado, senhor Godinho?
O Alberto João.
E ele é coitado? Meretriz sei que é, pois foi ele próprio que se lhes comparou, na televisão. Agora coitado, é a primeira vez que ouço.
Mas então afinal em que é que ficamos, senhor Florentino?
Ficamos o quê, senhor Godinho?
Da minha reclamação sobre as bananas...
Ah, disso!... Tem toda a razão, sim senhor! Realmente as da Madeira são muito mais saborosas.
Isso eu sei, senhor Florentino. Mas aquilo que eu quero que me diga é se me aceita de volta os três quilos de bananas da Costa Rica que vendeu ontem à minha mulher.
Ai isso, nem pensar, senhor Godinho!
Mas porquê?
Então eu ia-lhe lá aceitar umas bananas que são responsáveis pela morte de centenas de tartarugas! É que nem pense nisso!
Mas o senhor nem sequer sabia, que fui eu que lhe disse!
E estou-lhe muito grato por isso. Aprender, aprender sempre!, como dizia um gajo qualquer comunista de Leste. A minha mercearia, senhor Godinho, é conceituada e conhecida por só vender produtos naturais e ecológicos. Reciclados de preferência. Veja o caso da palha d’aço, por exemplo...
O que é que tem a palha d’aço?
É um produto cem por cento reciclado.
Está bem, e as bananas?
As bananas, que eu saiba, não!
Ó senhor Florentino, deixe-se de tretas, que diabo! Eu só quero saber como é que vou ser compensado por um erro que não cometi?
Mas isso resolve-se já, senhor Godinho! Dou-lhe outros três quilos de bananas e pronto... Ora aqui estão elas, mais uma de contrapeso! E são as últimas!
Mas isto são bananas da Costa Rica!
E queria que fossem donde? Da Madeira?
Claro!
Isso é que era bom! Para o senhor andar a espalhar aí pela vizinhança que eu tenho à venda produtos que colaboram com o extermínio de pobres tartarugas indefesas, não ? E a reputação do meu estabelecimento? Não conta?
 
 

 

 

publicado por jdc às 10:58
link do post | favorito
Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 1 seguidor

.pesquisar

.Outubro 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. Myanmar Livre

. As Palavras Escapam-se-me...

. O Suaíli

. Assim Não Quero Ser!

. A Poesia do Silêncio

. El Tigre

. Kopi Luwak

. Diálogos à solta (4)

. É agora, Zé!

. O Que é o TENORI-ON

.arquivos

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds